Substratos para Invertebrados

Ir em baixo

Substratos para Invertebrados

Mensagem  hugo feio em Dom Jul 31, 2011 10:52 pm

Substratos para Invertebrados


Introdução
Os substratos, podem ser divididos em dois tipos, os substratos activos e substratos passivos, ou inertes.
Por substrato activo, entendemos um substrato que possui certas capacidades físicas e/ou químicas, que interferem e alteram os parâmetros químicos da água. Os parâmetros afectados são normalmente o pH e a dureza da água (kH). Enquanto o substrato inerte, é aquele que não interfere quimicamente com os parâmetros da água.
Quando compramos um substrato, especificamente para o seu uso em aquários destinados á manutenção e criação de camarões, existem vários aspectos que devemos ter em conta, como por exemplo:

1) Vai alterar os parâmetros da água do meu aquário?

2) Se sim, de que maneira?

3) Preciso que o substrato altere algum parâmetro da água do meu aquário?

4) Que espécies vou manter com este substrato, e quais as suas necessidades?

5) Quanto tempo me vai durar este substrato?

6) Qual é a tonalidade/cor do substrato?

7) Qual a granulometria deste substrato?


Por fim, e menos relevante:


Gosto do aspecto deste substrato?


Um substrato, é muito como a base de um aquário, uma má escolha, e este poderá influenciar negativamente todos os seus objectivos para com o mesmo, e as espécies mantidas. O substrato, influencia normalmente, todo o ecossistema do aquário. Para além de influenciar a química da água e a saúde dos camarões, influência a sua cor e o seu comportamento. Pode significar a diferença entre a sobrevivência das espécies mantidas, o seu bem-estar e até a sua morte. Poderá também significar o sucesso ou o insucesso na sua reprodução, entre dezenas de outros pormenores!



Substratos activos
Como já foi referido, substratos activos, são aqueles que possuem a capacidade de alterar e interferir com os parâmetros químicos da água. Geralmente, os solos activos vendidos ao público, especificamente para o uso em aquários de manutenção e criação de invertebrados, possuem a chamada capacidade de “buffering”, ao seja a capacidade de controlar a acidez e alcalinidade da água, diminuindo ou aumentando assim os níveis de pH, alterando também a dureza da água, absorvendo os carbonatos e bicarbonatos (kH).
Este tipo de substrato deve ser preferencialmente usado, se tiver dificuldades em baixar os valores de pH e de kH, e no caso de as espécies mantidas, necessitarem de uma água "mole", ao seja, valores de pH e de kH e gH baixos.
Exemplos de substratos activos: ADA amazónia I e II, Akadama, Shirakura Red bee Sand, entre muitas outras marcas estrangeiras ao mercado português.

- Saturação
Um dos pontos negativos dos substratos activos, é a sua curta/média duração, pois ao fim de algum tempo, e consoante o rácio de substrato para a litragem do aquário, dá-se a sua saturação, e consequente perda da capacidade de “buffer”. Dado que o mesmo absorve alguns nutrientes, carbonatos e bicarbonatos, até ao chamado ponto de saturação, em que perde a capacidade de os absorver.



Substratos passivos
Por sua, vez os substratos passivos, também conhecidos como substratos inertes, são aqueles que não alteram a química da água.
Este tipo de substratos deve ser preferencialmente usado, em aquários com valores de pH e kH, ideais, e cujos habitantes, prefiram esse tipo de substrato por questões instintivas e relativas ao seu habitat natural. Camarões, como é o caso dos camarões do Sulawesi, são preferencialmente mantidos em aquários com substratos passivos, de tonalidade escura, muitas vezes feitos de quartzo ou basalto. Para além de serem totalmente inertes, têm com características principais, o facto de serem resistentes e duradouros, não havendo normalmente necessidade de substituição do mesmo, durante o período de uso.
Exemplos de substratos passivos: JBL Manado, areão de quartzo, areão de basalto, areão de rio, etc.



Influência da tonalidade do substrato na cor dos camarões
Como também já foi referido, a tonalidade do substrato é também um dos grandes influenciadores da cor e do comportamento dos camarões, e uma boa escolha, pode tornar as cores dos seus camarões, intensas e bem definidas. Uma das regras gerais, na manutenção de camarões, é que será sempre preferível e adequado usar substratos de tonalidades escuras, excepto algumas excepções. Apesar de os camarões serem frequentemente encontrados nos seus habitats naturais, em solos de tonalidades claras, como areia ou areão de rio, em cativeiro, as suas cores são inegavelmente realçadas quando mantidos com substratos escuros, diminuindo também o seu stress, dado que um substrato claro, reflecte uma maior quantidade de luz, afectando-os consequentemente. Partindo então do pressuposto que um substrato de tonalidade escura será o mais adequando para os camarões, o aquariófilo terá de definir quais outros prós e contras, que cada substrato apresenta face às necessidades das espécies a manter. Será ainda oportuno referir que, logicamente, e partindo da perspicácia do aquariófilo, esteticamente, e não desrespeitando as necessidades dos camarões, será pertinente que a escolha passe por um substrato de uma tonalidade que para além de escura, contraste com a cor dos camarões mantidos, para uma melhor apreciação dos mesmos.

Autoria: Hugo Feio
Todos os direitos reservados
avatar
hugo feio
Administrador

Mensagens : 127
Data de inscrição : 07/06/2010
Idade : 21
Localização : São Domingos de Rana, Lisboa, Portugal

http://www.shrimpscaping.pt.am

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum